Jovem que mobilizou internet por doação de sangue morre com leucemia

Lucas Pazzoline lutava há mais de um ano contra leucemia

O fotógrafo Lucas Pazzoline, que ficou conhecido por levantar a bandeira da doação de sangue e fazer campanha pelos estoques dos hospitais do Rio de Janeiro, morreu aos 29 anos, depois de lutar por mais de um ano contra a leucemia.

Lucas mobilizava sua redes sociais com o objetivo de ajudar pacientes que, assim como ele, lutavam contra a doença. Motivadas por suas publicações, mais de 300 pessoas doaram sangue no hemonúcleo, do Rio.

No texto de despedida, Lucas agradeceu aos amigos que aderiram à campanha

Após concluir as sessões de quimioterapia, o fotógrafo voltou a ter complicações e passou a morar no hospital. Antes de morrer, o fotógrafo publicou um texto emocionante em seu perfil no Facebook, agradecendo o apoio dos amigos e familiares que estiveram com ele durante a doença. “De tanto lutar, acabei perdendo. Normal numa batalha… Sempre haverá um só ganhador. Mas isso não quer dizer que não dei o meu melhor. Posso ter chorado nas horas mais difíceis, momentos em que eu estava frustrado, estressado. Mas não desisti”.

De tanto lutar, acabei perdendo. Normal numa batalha… Sempre haverá um só ganhador. Mas isso não quer dizer que não…

Publicado por Lucas Pazoline em Sexta-feira, 21 de junho de 2019

Na mensagem, ele também lembra daqueles que entenderam a importância da doação de sangue e doaram, não apenas para ajudá-lo, mas também para ajudar a outras pessoas que precisavam.

Doação de sangue

No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, 1,9% dos brasileiros doa sangue regularmente. Embora, esteja dentro do parâmetro de 1% a 3% definido pela OMS, esse número ainda precisa melhorar.

A doação de sangue é ato importantíssimo, pois ajuda pacientes em tratamento quimioterápico, com leucemia e também os que realizam transplantes ou passam por cirurgia. Para se ter ideia da importância desse compromisso social, quando falta sangue nos estoques dos hospitais, muitas cirurgias e de procedimentos são cancelados.

Em geral, qualquer pessoa entre 16 e 69 anos pode fazer uma doação, mas é preciso se encaixar nos seguintes requisitos básicos:

» Estar em boas condições de saúde.
» Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização).
» Pesar no mínimo 50kg.
» Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
» Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
» Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

 Impedimentos temporários

» Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas.
» Gravidez
» 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.
» Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses).
» Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
» Tatuagem / maquiagem definitiva nos últimos 12 meses.
» Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.
» Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc): aguardar 6 meses.
» Extração dentária (verificar uso de medicação) ou tratamento de canal (verificar medicação): por 7 dias.
» Cirurgia odontológica com anestesia geral: por 4 semanas.
» Acupuntura: se realizada com material descartável: 24 horas; se realizada com laser ou sementes: apto; se realizada com material sem condições de avaliação: aguardar 12 meses.
» Vacina contra gripe: por 48 horas.
» Herpes labial ou genital: apto após desaparecimento total das lesões.
» Herpes Zoster: apto após 6 meses da cura (vírus Varicella Zoster).
» Brasil: estados como Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são locais onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses para doar, após o retorno.
» EUA: quem esteve nesse país deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno.
» Europa: quem morou na Europa após 1980, verificar aptidão para doação no (11) 4573-7800.
» Malária: quem esteve em países com alta prevalência de malária deve aguardar 12 meses após o retorno para doar. (critério semelhante ao dos estados brasileiros com prevalência elevada de malária).
» Febre Amarela: quem esteve em região onde há surto da doença deve aguardar 30 dias para doar, após o retorno; se tomou a vacina, deve aguardar 04 semanas; se contraiu a doença, deve aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

Impedimentos definitivos

» Hepatite após os 11 anos de idade. *
» Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.
» Uso de drogas ilícitas injetáveis.
» Malária.

Tire outras dúvidas e saiba se está apto para ser um doador de sangue no site da Fundação Pró-Sangue.

Veja também: Menino de três anos com leucemia mobiliza campanha por doação

Jovem que mobilizou internet por doação de sangue morre com leucemia publicado primeiro em https://catracalivre.com.br